Comportamento

Menina de apenas 6 anos pede para a mãe assumir os cachos e ficarem iguais

Uma mãe foi surpreendida por uma pergunta que a filha de apenas seis anos fez. A garotinha, com lágrimas nos olhos, queria saber de onde veio o cabelo cacheado dela.

A apucaranense Cleide Araujo conta que por muitos anos usou um aplique de cabelo, que era loiro e liso. A filha, Agatha dos Santos Ross, com os cachos, não via nenhuma semelhança com a mãe.

“Um dia cheguei em casa, e minha filha com carinha de choro disse: Mamãe, não quero meu cabelo cacheado. E perguntei o porquê e disse que o cabelo dela era maravilhoso, porém para minha surpresa ela disse: Não sei de onde vieram meus cachos, você não tem, o papai não tem, quero liso igual ao seu. Eu respondi que meu cabelo também era enroladinho, que os cachos dela vieram de mim. E mais uma vez ela me perguntou: Mas por que você não usa cacheado, se você diz que cacho é bonito?” explica a mãe.

Cleide conta que depois da pergunta da filha, ficou até por alguns segundos em silêncio, assimilando o que estava acontecendo. “Eu respondi, que a mamãe acha mais prático pela correria ter cabelo liso. Mas aquilo não a convenceu, na verdade nem eu me convenci. Fiquei pensando muito, não parecia uma boa resposta,” comenta.

A mãe disse que no outro dia a filha chorou novamente e perguntou mais uma vez sobre os cachos. Mas por coincidência, Cleide teve que levar o Mega Hair para uma manutenção necessária, e teve que ficar com o cabelo natural.

“Saí do banho com ele todo cacheado, cheguei na sala e foi emocionante, ela se levantou, veio na minha direção e com um brilho maravilhoso nos olhos disse: você tem cachinhos! Fica assim mamãe! Vamos ficar igual! A alegria que vi naquele momento me fez sentir uma grande emoção, foi como se tivesse dado um grande presente a ela! Talvez o melhor que já dei” detalha Cleide.

Foi então que a mãe decidiu dar um tempo no liso e investir nos cachos, por ela e por outras pessoas, principalmente crianças que precisam de incentivo.

(Foto: divulgação/pessoal)

“Assim como os lisos, os cachos, os crespos são lindos e merecem ser vistos como tal, a representatividade é fundamental para a formação das nossas crianças.

“Depois disso ela se sentiu muito mais linda com seus cabelos, e eu muito feliz por ela, e por mim. Cada um deve usar o cabelo que quiser, mas desde que se sinta bem e feliz, ” finaliza Cleide.

Tags
Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker